domingo, 16 de novembro de 2008

Depois da louça...

Depois da polêmica questão da louça, previamente resolvida (se você não resolveu, não perca tempo! Depois você volta pra terminar de ler o blog, ok?), nos deparamos com uma questão muito simples: os afazeres domésticos.
É chato, eu sei... mas é extremamente necessário falar sobre isso!

Minha mãe sempre dizia "Minha filha, se todo mundo faz um pouquinho, ninguém se cansa!", e é verdade! Afinal, se todo mundo suja, todo mundo limpa, certo?

Pois é, mas nem sempre é assim! Tem sempre um espertinho que quer deixar tudo pra depois, quando você faz tudo na hora que deve fazer.
Por exemplo, numa casa onde moram cinco pessoas, cada uma tem seu dia estipulado para retirar o lixo.
Importante: cinco pessoas, cada uma tira o lixo uma vez durante a semana (Ah, Braga, mas a semana tem sete dias! Vão sobrar dois dias!), logo, quem ficar em casa no final-de-semana tira o lixo. Lembrando que os dias que cada uma tira o lixo foram ecolhidos pelas mesmas.
Gente, é um esquema extremamente simples, que uma criança de 8 anos já é capaz de entender, assimilar e executar tal tarefa sozinha.

Agora que você já entendeu do que eu estou falando, você vai pensar: Pô, se ela (a pessoa) não tira o lixo, eu também não vou tirar! Até porque, se você é a próxima pessoa da escala, você vai ter que tirar o dobro do lixo que você tiraria normalmente, certo?

Apesar de muito lógico, tal raciocínio não funciona muito bem na prática, não. Sabe por quê?

1. Desta maneira, você acabará prejudicando todo mundo que mora com você, e não somente a pessoa que provocou tudo isso.

2. Se você não tirar o lixo, a próxima pessoa não tirar, e assim por diante (até a malandrinha que provocou isso tudo reclamar e você jogar tudo na cara dela, se é que ela vai se importar com isso. - Gente, existe gente assim!), enfim, vocês provocarão uma infestação de bichinhos nojentos que ficarão voando por cima do lixo, o que não é nada legal. Sem falar de barata, né? Cruzes...

3. E isso tudo se resume a apenas uma questão: o cheiro.
Só falo uma coisa: ninguém merece cheiro de lixo, cheiro de coisa podre e estragada! Eca!

Não podemos esquecer de ver também o lado da pessoa que não tirou o lixo!
Sim, ela pode ter feito de sacanagem só para você tirar para ela no dia seguinte (é a primeira coisa que você vai pensar, não é?), ela pode ter ficado com preguiça ou ela pode sim ter esquecido! Já falei que as pessoas podem esquecer de fazer as coisas! Isso acontece!

Mas... E agora? O que fazer?

Calma, é muito simples:
A primeira coisa que você deve pensar em fazer é falar diretamente com a pessoa de forma clara, objetiva e, por favor, educadamente. Jamais, eu disse jamais mande recado.
(Sim, você já leu isso aqui. E isso serve para a louça, para o lixo e para tudo o que diga respeito aos seus roommates. Gente, diálogo é fundamental em qualquer relação!)
E lembre-se de que você tem inúmeros argumentos a favor da harmonia da casa, nunca deixe de utilizá-los quando necessário.

Não pensou nisso? Deveria ter pensado!
Apesar de que, algumas pessoas que eu conheço fariam coisas bizarras, como: espalhar o lixo pela casa (o que exprime uma situação de extremo, sabe? Quando você não aguenta mais!), botar o lixo ou a lixeira em cima da cama da pessoa (o que é útil, mas que não é legal, porque você acaba perdendo a razão), e por aí vai...

Tirar o lixo é fundamental.
(Interprete isso de todas as formas possíveis e leve para a sua vida.)
Um beijo.

3 comentários:

DJ Lívia Nakaguma disse...

haha!!!! adoroo!!!!! concordo tintin por tintin!!! hehe lixo atrai mais lixo!!!!;*

seconselhofossebom disse...

"ah, braga!"

IAHDSUIHASIDUHAISUDHAIUSHD

ADOREI QUE VC ABRAÇOU O TUTE BRAGA!

gente, quero saber quem foi a louca que espalhou lixo pela casa.. essa história é boa!!! hehehehe beyjo gata!

Renata disse...

huahauauhauahauha
muito boa essa do lixo!!!!!
so traz transtornos mesmo!!! muito bom!!!!!!!
Arrasou gata