quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Por falar em Internet...

Me lembrei de uma coisa que aconteceu há uns 3 anos atrás, quando eu dividia um apê com mais 4 meninas.
O negócio era o seguinte: havia um computador na casa, que não tinha internet, a gente só usava pra fazer trabalhos mesmo. E três de nós (éramos 5 ao todo, ok?! Não perca a conta! Rs) queria botar internet nele. Fazíamos conta e tal pra ver se ia rolar (R$) ou não...
Até que uma (das 2 meninas restantes), sabendo que estávamos pensando no assunto, resolveu comprar um Lap Top e colocou internet.
Sim, a internet era só dela (só ela pagava a conta, ok?).
Só que, às vezes, a gente precisava ver e-mail. E, quando a gente pedia pra abrí-lo no computador dela, ela sempre dava uma desculpa esfarrapada.
Até o dia em que ela precisou que eu fizesse um trabalho de Latim não-sei-pra-quem (não me lembro mais! Juro!).
Ou seja, até o dia em que ela precisou de mim. Logo de quem, né? Rs

Pensei duas, três, dez vezes antes de aceitar o pedido dela.

Sim, eu aceitei. E sim, eu estava super receosa de aceitar, porque ela já tinha me negado um favor uma vez – justamente o de ver meus e-mails no “Lelê”* dela, quando eu realmente precisei.
Enfim, apesar de saber que ela era meio mimada e egoísta, aceitei porque esse era o jeito dela mesmo e também porque eu estava tendo a oportunidade de mostrá-la que eu não sou igual a ela. Certo?!
Assim, depois de concluído o trabalho, ou melhor, o favor que eu havia feito para ela, eu passei a ter mais abertura para pedir pra ver meus e-mails, quando a preguiça de recorrer a uma Lan House tomava conta de mim.

E o meu testemunho é justamente esse: uma hora, mais cedo ou mais tarde, aquela pessoa com a qual não nos damos muito bem, ou que não gosta muito da gente vai precisar da gente. E, quando isso acontecer... tire vantagem!
Mostre ao coleguinha que certas coisas são muito desnecessárias, que o mundo gira... rs

E, no próximo post...
"Fala que eu te ajudo" - sobre as tarefas domésticas! Não perca!

*Ela chamava o laptop carinhosamente de Lelê!

15 comentários:

carol sakurá disse...

Gracinha demais o seu jeitnho de tratar essas coisas.
A vida é assim mesmo,tolerância é a palvra chave.
Bjo e obrigada pelo carinho lá no blog!
Carol Sakurá

Naya Rangel disse...

Acho que foi a melhor coisa que você poderia ter feito! Ela deve ter percebido o quanto precisamos das pessoas!

Abraços!

http://kultura-digital.blogspot.com/

http://kultura-inutil.blogspot.com/

Inez disse...

Nada como um dia atrás do outro com uma noite no meio. Um dia é da caça outro do caçador né!

ChicCult disse...

Tute, concordo inteiramente com você, again! hahah!

Olha, vou te dizer. Sou partidária do "nunca feche uma porta". Já fui briguenta, raiventa e pagava pra devolver um abuso! Mas depois percebi que dar o que não me deram era a melhor forma de ensinar como se tornar alguém "miozim". hehehe...

Tipo, trabalhava no banco, e ficava no caixa. Vinha um cliente carrancudo e, quando eu abri meu sorrisão e dava um bom dia daqueles, eu desmontava ele todoo! hahaha!
Adorava fazer isso e ver os resultados!


Beijo e obrigada pela explanation about a gelatina verde limão, hahah! Vou twittar a Megan Fox! hihihi

Furdunço disse...

concerteza kkkkk concordo plenamente com oq inez falou nos comentários ...
ótima saída,se saiu sabilmente

Daniel A. S. disse...

É isso mesmo, o mundo gira, nó nunca sabemos quando vamos precisar das pessoas a quem negamos algo...

http://daniel.a.s.zip.net

WGC disse...

é, tem gente muito egoista, eu nunca faria oq vc fez pois eu sou vingativo =X

seuvicio disse...

Eu mandava tomar no cu bem mais cedo de a situação chegar a esse ponto. Ou pelo menos esfregava bem na cara do lazarento o qto ele é filho da puta e imbecil, e possivelmente metia uma bicuda no rabo caso alguém achasse ruim.

Mitti disse...

hauahuahauhauhauhauahaua

nossa a convivência é uma coisa braba....

a menina comprou logo um lap top...putz...

tudo bem que qdo se mora assim....existem todos os tipos de $ituações né?

Pow, mas chatão isso...

mas que bom que vc teve a reviravolta, eu concordo com a sua opinião...o mundo gira...é só agente ter paciência....

mas eu acho que seria malvada e negaria...hehehehhee

bjoka

NR disse...

eu ADORO quando acontece coisa desse tipo. P/ povo metido-a-besta aprender! hauhauah

qnto ao filme lá, queria assistir ele exatamente por achar q era uma critica aos EUA mas mal toca no assunto no começo e dpois só falam sacanagem HUAHAUHA

Maldita Futebol Clube disse...

quando menso se espera a necessidade vem! cara, muito bom os seus temas abordados e a forma com que os relata. Envolve o leitor. Que bom( eu sou leitor!0 rs. beijão,Leandro

Daani disse...

Nus!
Lelê, foi o cúmulo!
Ja dividi um apê, mais 2 amigas, e 3 amigos, eles que tinham isso, de querer ter o deles, so pra eles, mais sempre prescisavam da gente, conseguimos viver nessa tortura 1 ano. Mais confesso que n fundo, foi tudo muito bom, gostei muito de seu blog.
Sucesso, beijos

Gabriel Poeys disse...

Se vc quiser eu te empresto o meu lelê...

Ðαny disse...

O lêlê do Gabriel é meio lerdinho.

Agatha disse...

Mais um caso de gente sem noção, não custava nada ela ter emprestado o laptop, ainda mais quando se tratava de um trabalho.
O meu caso e o mesmo, nem olham na minha cara mais quando precisam de mim, nas provas por exemplo, são super atenciosos. af!